Index Labels

GUIDance 2015 aposta nas estreias

. . Sem comentários:
De 5 a 14 de fevereiro Guimarães recebe, pelo quinto ano consecutivo, o festival internacional de dança contemporânea GUIdance. São duas semanas em que os corpos se agitam entre o Centro Cultural Vila Flor e a Plataforma das Artes e da Criatividade com um conjunto de espetáculos que encontram aqui pela primeira vez o público. Criações que saem das salas de ensaio e que neste palco se mostram ao mundo.

Ao atingir meia década de existência em 2015, o GUIdance não só se consuma como um incontornável acontecimento no âmbito da dança contemporânea no calendário de inverno, como ao mesmo tempo se afirma palco essencial para a valorização desta linguagem na relação dos artistas com o público. Este ano, o programa assenta numa ideia clara: um festival de estreias. Grande parte do elenco desta edição oferece esse primeiro momento em que é dado a descobrir o resultado dos processos criativos, muitas vezes desenrolados em cativeiro e com metodologias próprias. É o momento do fascínio, onde o autor larga (finalmente) a sua obra em palco aos olhares do público.

Estas estreias – algumas delas absolutas – são tão mais relevantes por se tratarem na sua maioria de criadores nacionais, alguns deles ainda jovens, mas que simbolizam a enorme vitalidade da cena da dança contemporânea em Portugal e a sua desejada afirmação internacional. Outro dado importante a juntar ao ADN desta 5ª edição é o facto de o cartaz apresentar 6 coproduções, traduzindo a visão estratégica que Guimarães tem implementado, para se afirmar enquanto cidade de criação no universo das artes performativas.

Este GUIdance oferece ao público a oportunidade de poder ver pela primeira vez um considerável conjunto de novas obras, assinadas por alguns dos mais importantes autores nacionais e outros internacionais, em estreia, desvendando a força da criação em todo o seu esplendor.

A abrir o festival no dia 05 de fevereiro, às 22h00, no Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor, a estreia absoluta do espetáculo de André Mesquita, “Nostos (uma eventual penumbra de ambiguidade)”. No dia seguinte, à mesma hora, no Pequeno Auditório do CCVF é a vez da estreia absoluta de “LAUF (in a course of a lifetime)”, pela mão de Silke Z./resistdance. & Deeper Drama que apresentam António Cabrita. No sábado, a dança visita a Black Box da Plataforma das Artes e da Criatividade. Às 18h00 a companhia Máquina Agradável apresenta “O Esplêndido”, a partir de Splendid’s de Jean Genet. Na mesma data, às 22h00, o Grande Auditório do CCVF acolhe, em estreia nacional, “Planites” da criadora grega Patricia Apergi.

Na semana seguinte, o GUIdance retoma a atividade no dia 12. Nessa quinta-feira, às 22h00, a Black Box da Plataforma das Artes e da Criatividade recebe em estreia absoluta “432 Hz” de Filipa Peraltinha. No dia 13, também às 22h00, o Pequeno Auditório do CCVF é palco para apresentações em dose dupla: “bear me” de Cristina Planas Leitão e “Um Triste Ensaio Sobre a Beleza” de Mara Andrade. No dia 14, às 18h00, na Black Box da Plataforma das Artes e da Criatividade mais uma estreia absoluta pelas mãos de João Martins que apresenta o seu “Projeto Continuado”. Para fechar o festival com chave de ouro, na mesma data às 22h00, o Grande Auditório do CCVF recebe, em estreia nacional, a obra de Tânia Carvalho, “A Tecedura do Caos”.

À semelhança das edições anteriores do festival, o GUIdance inclui atividades paralelas que possibilitam a bailarinos e alunos de dança de nível avançado uma dimensão mais participativa através da frequência de masterclasses. Este ano, as masterclasses serão orientadas por André Mesquita e Tânia Carvalho, dois autores que fazem a estreia das suas mais recentes criações no GUIdance 2015. A proposta para estas ações de formação consiste na ideia de serem ministradas com fundamento no processo criativo de ambos os espetáculos, uma após a apresentação (André Mesquita) e outra antes (Tânia Carvalho), com o objetivo de permitirem diferentes ângulos de leitura das peças, que poderão ser visionadas pelos participantes enquanto tarefa complementar da formação a realizar.

Os bilhetes para o GUIdance 2015 já se encontram à venda, podendo ser adquiridos na bilheteira do Centro Cultural Vila Flor e da Plataforma das Artes e da Criatividade, Lojas Fnac, El Corte Inglés, Worten, entidades aderentes da Bilheteira Online, e via online em www.ccvf.pt e oficina.bilheteiraonline.pt. O custo dos bilhetes situa-se entre os 3,00 e os 10,00 euros, existindo a possibilidade de adquirir a assinatura do GUIdance 2015 por 35,00 euros para quem desejar assistir a todos os espetáculos da edição deste ano.

Texto de Rita Bastos | eDANCE



Sem comentários:

Enviar um comentário

Queres publicar as tuas notícias no IDS? Tens alguma sugestão para nós? Envia para indancingshoes@edance.pt

Publicidade

Contribui para o IDS

Andam a dançar por aqui

SEGUE O IDS

PUBLICIDADE