Index Labels

Tiago Guedes deixa direção do festival Materiais Diversos no final do ano

. . Sem comentários:
Sexta edição do festival arranca dia 18 ainda com programação do agora diretor do Teatro Municipal do Porto.

O coreógrafo e bailarino Tiago Guedes, que em julho foi anunciado vencedor do concurso para a direção do Teatro Municipal do Porto, deixa no final do ano a direção artística do Festival Materiais Diversos, por ele criado em Minde, onde nasceu em 1978.

Com a sexta edição a arrancar dia 18, Tiago Guedes reunirá depois com os restantes membros da Associação Materiais Diversos para procurar uma solução de substituição que, em princípio, será interna.

“Terá que ser feita uma grande reflexão na associação no final desta edição, mas, a mim, agrada-me a ideia de o festival se passar a organizar dentro do núcleo duro da sua equipa sénior”, disse o coreógrafo no final da conferência de apresentação da programação de 2014, que arranca com a estreia absoluta de um espetáculo de envolvimento comunitário dirigido pela atriz e encenadora Cláudia Gaiolas e a videasta Rita Rio de Sousa.

Com interpretação de trabalhadores do setor dos curtumes, uma das principais fontes de emprego da região, Não Sou Só Eu Aqui (às 21h30 no Cine-Teatro São Pedro, de Alcanena) é o primeiro de 18 propostas de teatro e dança, conferências, filmes e iniciativas a decorrer em vários espaços de Minde, Torres Novas, Alcanena e Cartaxo.

Entre essas propostas contam-se as estreias nacionais de criações do coreógrafo brasileiro Marcelo Evelin (dia 19 às 21h30 na Fábrica da Cultura de Minde), da coreógrafa marroquina Bouchra Ouizgen (dia 20 às 21h30 no Teatro Virgínia de Torres Novas) e do projecto de remontagem dos solos históricos da coreógrafa Mary Wigman (dia 25 às 21h30 também no Teatro Vírgina).

Com base em registos fílmicos e fotográficos, textos escritos pela coreógrafa e jornais da época, Fabián Barba tentou aproximar-se com a maior fidelidade possível ao formato original de nove desses trabalhos curtos de Wigman, pioneira da dança moderna marcada pelo expressionismo alemão.

Com cerca de cinco minutos cada, Barba interpretará os solos em sequência, em formato de sarau, como era hábito à época. Já em formato conferência (dia 24, às 18h na Biblioteca Municipal de Torres Novas), o coreógrafo e bailarino de origem equatoriana radicado em Bruxelas falará sobre esta experiência de investigação, uma perspetiva complementada, no mesmo dia, com um documentário de 1991 sobre Wigman com realização de Allegra Fuller Snyder.

Também fora de palco decorre uma iniciativa em estreia este ano: um projeto de formação de públicos concebido e organizado pela investigadora de artes performativas Ana Pais para o qual 20 estudantes de artes da região foram convidados a acompanhar – e discutir – todo o festival.

Entre as propostas nacionais estão as reposições de Vontade de Ter Vontade, de Cláudia Dias (dia 20, às 18h, na Fábrica da Cultura, em Minde), Insight, de Francisco Campos e Leonor Keil (dia 26 às 21h30 também na Fábrica da Cultura) e Fica no Singelo, de Clara Andermatt (dia 27, às 21h30, no Teatro Virgínia).

Lorenzo Senni (dia 19 às 23h na Fábrica da Cultura) e Capicua (dia 26 à mesma hora e no mesmo local) darão os concertos das duas sextas-feiras do festival.

Fonte




Sem comentários:

Enviar um comentário

Queres publicar as tuas notícias no IDS? Tens alguma sugestão para nós? Envia para indancingshoes@edance.pt

Publicidade

Contribui para o IDS

Andam a dançar por aqui

SEGUE O IDS

PUBLICIDADE