Index Labels

Nova Criação de Olga Roriz em Estreia no CCB

. . Sem comentários:
A nova peça coreográfica de Olga Roriz, intitulada "Terra", na qual os bailarinos partem à procura do sentido e do lugar do corpo, estreia-se a 11 e 12 julho, no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa.

De acordo com o CCB, a criação, que a coreógrafa iniciou em março deste ano, tem espetáculos previstos para as 21:00, a 11 e 12 de julho, no grande auditório do centro de espetáculos.

"Terra" é uma coprodução da Companhia Olga Roriz com o Centro Cultural de Belém e o Teatro Nacional São João, no Porto, e tem direção, espaço cénico e figurinos de Olga Roriz.

A música é de Tchaikovsky, Ólafur Arnolds, Autechre, Senking, Henry Torgue, Laibach, numa seleção de Olga Roriz e de João Raposo.

Depois de ter coreografado, este ano, "Orfeu e Eurídice" para a Companhia Nacional de Bailado, estreado em fevereiro no Teatro Camões, e "Bits & Pieces" para a Companhia Paulo Ribeiro, estreado em março no CCB, segue-se agora "Terra", projeto que assinala o regresso da coreógrafa aos bailarinos da própria companhia.

"A Terra, um manto espesso e sólido permanentemente ativo que de uma forma poética nos irá lentamente cobrir. (...) Matéria viva em comunhão, perfeita ou imperfeita, passiva ou conflituosa, delicada ou agreste mas sempre em constante mutação", escreve Olga Roriz num texto sobre o tema da sua nova coreografia.

Os intérpretes são Maria Cerveira, Marta Lobato Faria, Patrícia Henriques, Bruno Alexandre, Bruno Alves, bailarinos da Companhia Olga Roriz.

Nascida em Viana do Castelo, Olga Roriz, 56 anos, estudou ballet clássico e dança moderna com Margarida Abreu e Ana Ivanova, ingressou na Escola de Dança do Conservatório Nacional de Lisboa e tornou-se primeira bailarina do Ballet Gulbenkian, onde foi depois convidada a coreografar.

Em 1995, a bailarina e coreógrafa viria a criar a Companhia Olga Roriz, que atualmente está instalada no Palácio Pancas Palha, cedido pela Câmara Municipal de Lisboa.

Na área do cinema, realizou os filmes "Felicitações Madame", "A Sesta" e "Interiores".

Olga Roriz foi distinguida, entre outros galardões, com o 1.º Prémio do Concurso de Dança de Osaka -- Japão (1988), o Prémio Almada 2004, o Grande Prémio da Sociedade Portuguesa de Autores e MilleniumBCP 2008, e o Prémio da Latinidade 2012.

Em 2004 foi condecorada com a insígnia da Ordem do Infante D. Henrique -- Grande Oficial.

Fonte


Sem comentários:

Enviar um comentário

Queres publicar as tuas notícias no IDS? Tens alguma sugestão para nós? Envia para indancingshoes@edance.pt

Publicidade

Contribui para o IDS

Andam a dançar por aqui

SEGUE O IDS

PUBLICIDADE