Index Labels

Novo Presidente do Conservatório de Música e Dança quer transformar o Centro Cultural de Amarante em Universidade

. . Sem comentários:
O novo presidente do CCA – Centro Cultural de Amarante Maria Amélia Laranjeira, que assumiu o primeiro ato público a 31 de maio de 2014, deixou claro qual o caminho a seguir: “Fazer do CCA uma universidade”. Foi desta forma direta e assertiva que Francisco Laranjeira revelou um dos grandes projetos que agora tem em mãos.

A 31 de maio teve lugar a sessão pública de apresentação do mais recente projeto social do CCA – o “Dança Nova Geração”, com a presença de João Luís Sequeira Rodrigues, da Direção Regional de Cultura do Norte, chefe da Divisão de Promoção e Dinamização Cultural, em representação da Secretaria de Estado da Cultura.

Para o efeito, o CCA promoveu uma cerimónia cujo objetivo principal passou pela apresentação pública do projeto que abraçou desde o início do ano de 2014, com o apoio da Fundação Manuel António da Mota.

No discurso, o novo presidente salientou a história da instituição e destacou a solidez do CCA, ao afirmar que “o CCA evoluiu, principalmente desde os últimos 8 a 10 anos. Hoje, no CCA, trabalhamos com mais de 800 crianças por mês, entre o ensino artístico, especializado e cursos livres, com pais, escolas, encarregados de educação. Certamente, o CCA é uma das Instituições/Associações mais consistentes, mais organizadas, mais sólidas do concelho de Amarante”.

O presidente da câmara, José Luís Gaspar, felicitou o CCA pelo êxito alcançado e disse ainda que era com grande satisfação que “ao fim de seis anos da inauguração das novas instalações, o CCA precisa já de ampliar o espaço”.

O chefe da Divisão de Promoção e Dinamização Cultural, João Luís Sequeira Rodrigues mostrou-se surpreendido com o trabalho desenvolvido pelo Conservatório de Música e Dança e felicitou o CCA pela qualidade dos projetos sociais.

“Dança Nova Geração” é o nome do projeto de ensino da dança que pretende favorecer a inclusão social de crianças e jovens em risco de exclusão, atuando junto de alunos com problemas de insucesso e abandono escolar, com dificuldades de integração social. O projeto permite que os jovens com elevados níveis de insucesso escolar sejam motivados a desenvolver valores como a disciplina, a pontualidade, a persistência e o trabalho em grupo. 16 crianças dos 7 aos 12 anos, do Agrupamento de Escolas de Amarante, alunos do 1º Ciclo do Marão, do Centro Escolar Ilídio Sardoeira e da EB1 do Barracão estão abrangidas pelo projeto.

O presidente da comissão executiva da Fundação Manuel António da Mota, Rui Pedroto, fez questão de explicar que o convite feito pelo CCA para apoiar o projeto “Dança Nova Geração” foi aceite “de imediato e com a certeza de que o futuro das crianças que integram o projeto passa pela inclusão através da arte e da cultura”. No discurso oficial, Rui Pedroto deixou ainda em aberto a proposta de se realizar o primeiro Festival de Orquestras Juvenis, envolvendo o CCA.

Numa aposta clara na vertente social, a mesma cerimónia serviu ainda de palco para um outro projeto de âmbito social – a “Orquestra Geração”, já bem conhecido do público. O ensino da música tem como objetivo dotar as crianças de ferramentas que as auxiliem a expressar-se através da música, conseguindo desenvolver autoconfiança e conhecimentos necessários que lhes permita ter um crescimento mais equilibrado, proporcionando-lhes melhores perspetivas para o futuro. “Orquestra Geração” é um projeto com o apoio da Fundação EDP e da Fundação Calouste Gulbenkian.

Fonte


Sem comentários:

Enviar um comentário

Queres publicar as tuas notícias no IDS? Tens alguma sugestão para nós? Envia para indancingshoes@edance.pt

Publicidade

Contribui para o IDS

Andam a dançar por aqui

SEGUE O IDS

PUBLICIDADE