Index Labels

À Conversa com...The Thuggaz Troupe

. . Sem comentários:
The Thuggaz Troupe é um grupo de dança que junta vários bailarinos de outros grupos existentes.

Confuso? A ideia dos The Thuggaz Troupe foi juntar os melhores do norte de Portugal num só grupo.

Estivemos à conversa com Vitor Fontes, que nos explicou melhor o funcionamento e objetivos deste grupo de elite nacional.

Quem são os The Thuggaz Troupe?

Os Thuggaz Troupe começaram por 18 elementos originais, tendo sido alargado para 28 elementos no segundo ano de existência (devido aos objetivos para esse ano) e tendo sido reduzido o seu número para 16 pessoas na presente temporada.

VITOR FONTES - 35 anos - Santa Maria da Feira
JOANA AMARAL - 29 anos - Porto
ALEXANDRA MOTA - 24 anos - Matosinhos
DIOGO FERNANDES - 21 anos - Leça
VANESSA CANTO - 25 anos - Terceira, Açores
MELISSA PÉREZ SOUSA - 24 anos - Vezezuela
JOSÉ MANUEL - 23 anos - Gondomar
ORQUIDEA RIBEIRO - 35 anos - Porto
ANA BORGES - 26 anos - Gaia
PEDRO ARAÚJO - 29 anos - Gondomar
PAULO AGUIAR - 26 anos - Matosinhos
DIOGO GAIO - 26 anos - Gaia
JOÃO MARQUES - 34 anos - Lisboa
SOFIA SILVA - 22 anos - Vila Nova de Famalicão
SARA CAMPOS - 20 anos - Vila Nova de Famalicão
LUISA DE CASTRO - 24 anos - Santo Tirso
ISABEL MACHADO - 20 anos - Vila Nova de Famalicão
ALEXANDRE MONTEIRO - 24 anos - Penafiel

Como surgiu a ideia de reunir bailarinos de pontos diferentes do país?

O projeto The Thuggaz Troupe surge em Janeiro de 2012 através dum sonho antigo do João Marques de juntar elementos com valências e técnicas distintas, convergendo essa energia para um objetivo comum. A aventura começa então com um convite da Federação Portuguesa de Dança Desportiva para representar Portugal num Campeonato Internacional de Hip Hop em Cambrils, Tarragona, Espanha. A possibilidade de criar um grupo de elite para representar Portugal num evento desta natureza fascinou-o de imediato. Um problema se colocava, seria possível fomentar um trabalho cooperativo entre membros de grupos que habitualmente competiam entre si, e dessa forma unir sinergias para potenciar o melhor que cada um desses grupos e bailarinos poderiam aportar? A resposta era incerta, mas a convicção foi sempre mais forte. Contactaram-se os grupos: New Dance Project, All About Dance, FunkadelicCrew, Ultimate Crew, Groove Monsters e recrutaram-se os bailarinos. Com direção artística de João Marques e Vitor Fontes e consultoria coreográfica de Ana Borges, Maria Dias e Pedro Araújo começou-se o árduo trabalho.

Quais os vossos objetivos?

O objetivo inicial passava pela criação de um grupo de competição que juntasse os melhores grupos de Hip Hop do norte para competir no Hip Hop International Espanha no escalão de Mega Crew.


O conceito, diferente de todos os outros que conheço, tem resultado?

Sim, tem resultado em pleno. O distanciamento inicial que existia na primeira vez que tivemos juntos a treinar deu origem à amizade e partilha, e a falta de à-vontade deu origem à brincadeira. Onde existiam vários egos surgiu uma nova identidade, uma nova sinergia. Sentimos que fomos abençoados pelo destino, que conseguimos quebrar as barreiras que de certa forma impediam grupos “rivais” de trabalharem em conjunto e que ajudamos a fazer crescer de uma forma sustentada e séria o movimento da dança urbana em Portugal. No que toca a especificidades técnicas, com a experiência de trabalho em comum também se foram delegando tarefas coreográficas, sendo que o número de elementos que coreografa é, neste momento, mais extenso, ainda que o resultado final seja sempre bastante “democrático”, pois todos são consultados e nada é imposto.

Até agora qual o ponto mais alto da "vida" dos The Thuggaz Troupe?

Sem Dúvida as vitórias em Espanha no Hip Hop International na categoria de megacrew e a vitória no campeonato Hip Hop Norte. A performance que realizamos na Eurobattle foi também um momento de afirmação artística extremamente importante

Imagino que não seja fácil a logística para treinarem, como fazem?

Temos um dia de ensaios institucionalizado. Foi acordado por todos. Sempre que necessitamos de estar mais tempo juntos, planeamos e, com a aprovação de todos estruturamos mapa de ensaios e tarefas por grupos de trabalho.

Sentem outras dificuldades na manutenção do grupo?

A gestão de um grupo, de seus bailarinos e de toda a sua logística requer sempre alguma ginástica organizativa. Tem existido sempre um grande esforço de todos para manter este projeto em andamento, através de ensaios, reuniões e convívios. A energia que nos une permite colmatar qualquer problema que surge de forma tranquila e eficaz.

Quais os vossos próximos projetos? O que podemos ansiar para ver?

O próximo grande projeto passa pela organização do Hip Hop International Portugal. É um evento com uma logística enorme que requer o esforço, dedicação e empenho sério de todos. Se tudo correr bem com o evento, passaremos então para um 2º grande projeto, ir a Las Vegas representar Portugal no escalão de megacrew.


Texto de Rita Bastos | eDANCE

Fotografias cedidas por The Thuggaz Troupe

Sem comentários:

Enviar um comentário

Queres publicar as tuas notícias no IDS? Tens alguma sugestão para nós? Envia para indancingshoes@edance.pt

Publicidade

Contribui para o IDS

Andam a dançar por aqui

SEGUE O IDS

PUBLICIDADE