Index Labels

15 Verdades Sobre Um Bailarino Profissional

. . Sem comentários:
1. Dançar é difícil
Nunca nenhum bailarino foi bem sucedido apenas com o seu talento natural. Os bailarinos são artistas e atletas. Fazer parte do mundo da dança é como praticar um desporto de alta competição. Os bailarinos têm de trabalhar e treinar arduamente para serem bem sucedidos. Os bailarinos dão anos da sua vida, o seu suor, as suas lágrimas, e, por vezes, o seu sangue, para terem o prazer e a honra de estar em palco.

2. Nem sempre terás o que queres
Nem sempre vais conseguir o papel que pretendes, fazer o movimento como pretendes, ouvir os comentários que queres, conseguir o trabalho que ambicionas, ganhar o dinheiro que queres, etc. etc. etc. Isso ensina-te a teres humildade e respeito pelo processo, pela arte e pelos teus mestres. Quanto mais depressa aceitares isso, mais depressa poderás aceitar ser brilhante. Nunca terás 100% de certeza de que algo vai resultar, mas podes ter 100% de certeza de que vais trabalhar para que nada corra mal.

3. Há muita coisa que não sabes
Existe sempre mais alguma coisa que um bailarino pode aprender. Até mesmo aquele professor do qual não gostas nada te pode ensinar alguma coisa. No momento que pensares que sabes tudo, deixas de ser uma aposta válida.

4. Pode não existir um amanhã
Um bailarino nunca sabe quando a sua carreira poderá subitamente acabar: o fecho de uma companhia, uma lesão, um acidente, etc. Dança cada dia como se fosse o último e não guardes a alegria de dançar para o palco. Abraça todos os pequenos momentos das tuas aulas com paixão.

5. Há muita coisa que não podes controlar
Não podes controlar quem te contrata, quem te despede, quem gosta do teu trabalho e quem não gosta, as políticas de uma companhia. Não te desgastes com coisas que não podes controlar e foca-te em seres o melhor bailarino que consegues ser. Mantém a mente aberta e atitude positiva.

6. Informação não é verdadeiro conhecimento
O conhecimento advém da experiência. Podes discutir uma tarefa um milhão de vezes, ir a centenas de aulas, mas, exceto quando atuas e representas, tudo o que terás é um conhecimento filosófico da dança. Encontra oportunidades para atuar, para estar em palco.

7. Se queres ter sucesso, dá prova do teu valor
A forma mais rápida de perder um trabalho é o teu patrão perceber que não precisa de ti. Assim, ao invés disso, sê indispensável. Chega cedo, arruma o teu material, prepara-te e mostra vontade de trabalhar duro.


8. Vai sempre existir alguém que tem mais do que tu ou que é melhor do que tu
Seja trabalhos, ou dinheiro, ou papéis ou troféus, não importa. Não dramatizes sobre o que os outros fazem, focaliza-te naquilo que fazes de melhor, no que tens de melhorar e no que te faz feliz enquanto bailarino.

9. Todos temos um passado
Todos têm um passado, todos cometem erros e todos têm momentos gloriosos. A dança é uma forma de arte que se centra no momento presente. É preciso centrares-te no momento presente, no momento em que a mente dispersa, as lesões acontecem.

10. A única pessoa que te pode fazer feliz, és tu próprio
A dança, por si só, não te pode fazer feliz. A felicidade chega da tua relação contigo mesmo e não do dinheiro que consegues, do papel que te é dado, da companhia que integras ou dos campeonatos que ganhas. Tudo isto afeta a tua disposição, claro, mas a longo prazo, é a tua essência que de pode fazer feliz.

11. Haverá sempre quem não goste de ti
Os bailarinos estão expostos ao público, especialmente via internet, onde as criticas abundam, muitas vezes desestruturadamente. Nunca vais conseguir agradar a todos, por isso concentra-te em fazer aquilo que achas correto. Aquilo que os outros dizem sobre ti não é assim tão importante, importante é estares satisfeito contigo mesmo.

12. Por vezes, vais falhar
Por vezes, apesar de todo o esforço, de seguires os melhores conselhos, de estares no local certo no momento certo, vais falhar. Falhar faz parte do teu processo de vida, pode ser um enorme catalisador de aprendizagem e experiência. Se nunca fracassares, não saberás valorizar o teu sucesso. Quando falhares, abraça a experiência e assume o fracasso.

13. Por vezes, terás de trabalhar sem receber
Todos os bailarinos profissionais têm, por vezes, de trabalhar sem receber. Se receberes algum convite que implique não receber, tem certeza que não tens qualquer problema com isso. Existem muitas boas razões para o fazer, e outras tantas para não o fazeres. Analisa se a situação, a causa e a experiência valem a pena e, essencialmente, até que ponto te vai valorizar. Abraça a experiência ciente de que não vais receber pelo trabalho e não esperes uma recompensa monetária no final.

14. Repetição é bom, fazer a mesma coisa vezes sem conta esperando um resultado diferente, é de loucos
Se continuas a fazer o mesmo que estás a fazer, o resultado será sempre o mesmo. Se te esforças o mínimo durante as aulas, não te queixes se não passas de nível. Se te esforças o mínimo num grupo/companhia, dá-te por feliz por não seres excluído. Se queres evoluir, tens de te esforçar, sair fora da tua zona de conforto e ultrapassar as tuas limitações.

15. Nunca te sentirás 100% pronto
Nunca, ninguém, se sente pronto a 100%. Os bailarinos têm de estar aptos a correr riscos. Os bailarinos têm de ter uma mente aberta e flexível, assim como manter o corpo apto a adaptar-se a novos coreógrafos, pares, estilos, etc. As melhores oportunidades obrigam-nos a sair da nossa zona de conforto, o que significa que nunca te sentirás completamente confortável ou pronto.

Este artigo foi escrito por Melanie Doskocil e traduzido e adaptado pela eDANCE - Marketing e Comunicação em Dança

Sem comentários:

Enviar um comentário

Queres publicar as tuas notícias no IDS? Tens alguma sugestão para nós? Envia para indancingshoes@edance.pt

Publicidade

Contribui para o IDS

Andam a dançar por aqui

SEGUE O IDS

PUBLICIDADE