Index Labels

Bailarinos são «anjos» com dores - Paulo Ribeiro

. . Sem comentários:
Paulo Ribeiro não se lembra de um dia em que tenha entrado em palco como bailarino sem dores. Agora que é coreógrafo, está pessimista em relação à resolução dos problemas dos bailarinos.

O coreógrafo Paulo Ribeiro considerou que «só é bailarino quem é um pouco louco e inconsequente neste país porque não há proteção» para esta profissão «marginal».

Questionado sobre se acredita em melhoras para a resolução dos problemas dos bailarinos, Paulo Ribeiro responde que «de certa maneira, já perdemos o comboio».

«Acho que a conjuntura atual é péssima para que este tipo de coisas se resolvam. Ainda por cima, ma sensibilidade das pessoas que nos governam é nula em relação a este tipo de coisas», acrescentou.

O criador da companhia Paulo Ribeiro, em Viseu, lembrou que um bailarino termina a sua carreira aos 40/45 anos e que é raro que não haja problemas de saúde nesta profissão.

«É raro haver bailarinos que não tenham hérnias discais que não tenham problemas joelhos e muitos foram operados aos joelhos muitas vezes», recordou.

Paulo Ribeiro descreve mesmo os bailarinos como «anjos, porque têm uma estrutura e resistência interior muito grande, porque por dentro o corpo sofre».

«Só mesmo a cabeça é que consegue aguentar com muita determinação, coragem e muita capacidade de sofrimento uma carreira destas», concluiu este coreógrafo, sobre uma profissão onde muitos trabalham sem o estatuto dado aos atletas de alta competição.

Fonte

Sem comentários:

Enviar um comentário

Queres publicar as tuas notícias no IDS? Tens alguma sugestão para nós? Envia para indancingshoes@edance.pt

Publicidade

Contribui para o IDS

Andam a dançar por aqui

SEGUE O IDS

PUBLICIDADE