Index Labels

Como conseguir um desempenho de excelência?

. . Sem comentários:
A resposta a esta questão pode não ser objetiva, mas um estudo pioneiro em Portugal desenvolvido na Escola de Psicologia da UMinho traz alguns indicadores importantes. Dez indivíduos criativos e flexíveis, capazes de garantir desempenhos excecionais nas mais diversas áreas, foram objeto do doutoramento de Liliana Araújo. Os cientistas e bailarinos estudados mostraram fortes características psicológicas, isto é, são pessoas determinadas, persistentes, curiosas, auto-reguladas, sem medo de errar e muito apaixonadas pelo seu trabalho.

O trabalho de doutoramento "Excelência em contexto de realização: em busca da convergência de fatores cognitivos, motivacionais e de personalidade", com financiamento FCT, orientou-se por um estudo de caso múltiplo, recorrendo à entrevista como principal instrumento de recolha de dados, com quatro bailarinos e seis cientistas de diferentes áreas (ciências da saúde, ciências exactas e ciências naturais), todos identificados por um painel de experts pelos seus manifestos desempenhos de excelência. O objetivo era "conhecer em profundidade os percursos e características destes profissionais, que, através de estudos de caso, permitam adquirir conhecimento mais rico e assim melhor compreender os comportamentos, as experiências e os significados subjacentes aos percursos para a excelência".

Durante todo o processo, estiveram diretamente envolvidas no trabalho cerca de 30 pessoas, associadas a duas dezenas de instituições. A pesquisa desenvolveu-se essencialmente num contexto de investigação ancorado na UMinho, num projeto que envolveu várias áreas da Psicologia. O doutoramento foi realizado no âmbito da Psicologia da Educação, mas o estudo agrega dados de áreas, como a psicologia do desporto, a personalidade, a cognição, a criatividade, as diferenças individuais, a psicologia positiva, a psicologia da performance e a educação.

Quanto à escolha de bailarinos e cientistas, deveu-se, segundo a investigadora, "principalmente por curiosidade", pois os cientistas e os artistas têm sido alvo de vários estudos como a criatividade ou a personalidade. "Quisemos pegar em duas profissões hipoteticamente distintas e analisar as dimensões comuns e diferenciadoras".


Resultados e principais conclusões

Liliana Araújo anuncia que, de uma forma geral, os resultados da tese convergem com os estudos internacionais, salientando um conjunto de fatores pessoais e contextuais na compreensão da excelência. No entanto, adianta, "não há atalhos" nem "caminhos únicos" na construção de um percurso de excelência e isso foi claramente expresso pela singularidade de cada percurso. Mas há facilitadores. Por exemplo, relativamente aos factores contextuais, o percurso dos participantes foi marcado por uma formação extensa e rigorosa que os conduziu à aquisição de expertise na sua área", desde o contacto com profissionais excecionais que os inspiraram ou contribuíram para o desenvolvimento das suas carreiras e o suporte social das famílias, colegas e professores.

"Se consideramos os fatores pessoais, há um conjunto de competências psicológicas, estratégias e disposições que parecem distinguir estes cientistas e bailarinos", continua. Os inquiridos mostraram-se apaixonados pela sua profissão, por vezes obsessivos e perfeccionistas, mas procurando sempre a estabilidade emocional no meio da intensidade com que se dedicam à profissão. São também pessoas muito determinadas, persistentes, abertas a novas experiências, comunicativas, curiosas e muito motivadas. São ainda pessoas que arriscam, que não têm medo de errar e lidam de forma eficaz com situações de grande stress. No entanto, esclarece que há algumas diferenças entre cientistas e bailarinos, embora mais relacionadas com as especificidades e os requisitos das respetivas áreas.

Questionada acerca da pertinência deste trabalho, Liliana Araújo afirma que "o estudo da excelência em diferentes domínios é um tema muito investigado internacionalmente, mas praticamente inexistente até há uns anos no país - o seu trabalho representa um dos primeiros esforços neste sentido.

O doutoramento contribui com uma revisão extensa da literatura no estudo da excelência, mas também nas especificidades do contexto da dança e da investigação científica, providenciando uma revisão teórica na área disponível para estudos posteriores. Por outro lado, disponibiliza dados sobre indivíduos de excelência. "O trabalho pioneiro que desenvolvemos é um incentivo ao desenvolvimento da investigação nacional nesta área, providenciando mais conhecimento sobre desempenhos excelentes e sobre as condições promotoras da excelência nos diversos contextos de formação e exercício profissional".

Trata-se de uma ferramenta para a excelência no desempenho, porque disponibiliza uma abordagem compreensiva da complexidade e multidimensionalidade do fenómeno e porque abre caminho para um conjunto de estudos futuros que podem ser concretizados, assim como questões para a prática educativa. Ao nível da investigação, disponibiliza várias ferramentas, como um protocolo de entrevista para o estudo da excelência, que pode ser adaptado a vários contextos; um protocolo de codificação e análise de dados qualitativos; e várias pistas para investigações futuras.

Ao nível da prática em contextos educativos, este estudo alerta para vários aspetos, desde a importância de criar ambientes educativos positivos que reconheçam a originalidade e a criatividade; o papel dos professores como mestres e "fontes de inspiração", potenciadores de oportunidades no percurso dos jovens; a importância de um ensino para a excelência; e o treino de competências psicológicas em contexto educativo que permitam que os jovens se tornem adultos capazes de sucesso pessoal e profissional. No caso específico da dança, há ainda uma área de pesquisa por explorar em Portugal e para a qual se abre caminho.

Texto de Pedro Costa

Fonte

Sem comentários:

Enviar um comentário

Queres publicar as tuas notícias no IDS? Tens alguma sugestão para nós? Envia para indancingshoes@edance.pt

Publicidade

Contribui para o IDS

Andam a dançar por aqui

SEGUE O IDS

PUBLICIDADE