Index Labels

Companhia de Dança Contemporânea de Angola encerra temporada na cidade do Porto

. . Sem comentários:


A Companhia de Dança Contemporânea de Angola (CDCA) encerrou no sábado a temporada de “Paísagens Propícias”, no Porto, Portugal, com dois espectáculos realizados no Teatro Nacional de S. João.

“Paisagens Propícias” é o título da obra criada pelo coreógrafo português Rui Lopes Graça para a temporada 2012/2013 da Companhia de Dança Contemporêana, à qual foi inserida a produção literária, artística, cinematográfica e de investigação do antropólogo Ruy Duarte de Carvalho, dedicada particularmente aos povos do sul de Angola.

Com direcção artística de Ana Clara Guerra Marques, “Paisagens Propícias” tem como elenco os bailarinos António Sande, Daniel Curti, Samuel Curti, Armando Mavo, Benjamin Curti, André Baptista e Adilson Valente.

O bailado estreou no Teatro Camões, em Lisboa, no dia 18, onde nos dois dias seguintes voltou a ser apresentado. Depois, foi exibido em Bragança, no Teatro Municipal, dia 23, e encerrou nos dias 25 e 26, no Porto.

Em declarações ao Jornal de Angola, o produtor Jorge António disse que o interesse pelo trabalho da CDCA, em Portugal, cresceu e aumentou as expectativas do público, além da direcção e dos bailarinos. “De Lisboa até ao Porto, os bailarinos tiveram várias experiências, passando por Bragança, onde encontrámos um público caloroso que esperava por nós”, explicou o responsável.

Em Bragança, segundo o produtor, a plateia era maioritariamente constituída por estudantes angolanos do Instituto Politécnico de Bragança, enquanto em Lisboa, o trabalho foi visto por uma média de 600 espectadores, no total dos três dias. Em Lisboa, assistiram à estreia do espectáculo “Paisagens Propícias”, o embaixador de Angola, em Portugal, Marcos Barrica, acompanhado por membros do corpo diplomático, além do Secretário de Estado da Cultura português. Actores e outras individualidades angolanas e portuguesas, também marcaram presença nos espectáculos que tiveram lotação esgotada.

Autor da coreografia

Rui Lopes Graça fez os seus estudos de dança nas Escolas do Ballet Gulbenkian e da Companhia Nacional de Bailado, em Portugal, em cujo elenco ingressou em 1985, tornando-se bailarino solista em peças do repertório clássico e contemporâneo. Trabalhou para o Ballet Gulbenkian, Companhia Nacional de Bailado e na Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo. Fez ainda coreografias para a Expo’98, o Centro Cultural de Belém e festivais internacionais nos EUA, Holanda, Espanha, Alemanha, Escócia, Itália e Turquia.

Dirigiu vários projectos como as “Noites de Queluz”, “Festa de Rua” no Festival Europália, na Bélgica, com a participação de 250 pessoas e “Embaixada da Juventude” na Expo 92, em Sevilha, que teve a participação de seis mil pessoas.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Queres publicar as tuas notícias no IDS? Tens alguma sugestão para nós? Envia para indancingshoes@edance.pt

Publicidade

Contribui para o IDS

Andam a dançar por aqui

SEGUE O IDS

PUBLICIDADE